Slide toggle

Administração

PROBLEMAS QUE PODEM TRANSCORRER CASO A MANUTENÇÃO DO ELEVADOR NÃO SEJA REALIZADA

A manutenção dos elevadores do condomínio é importante e é uma obrigação determinada por legislação. Assim, todos os condomínios devem manter uma periodicidade na manutenção para que se evite problemas. Qualquer transtorno que acontece no elevador, é motivo para os moradores se irritarem, principalmente se o aparelho parar entre os andares com alguém dentro. Sabemos que existem diversos problemas que podem acontecer caso a revisão do elevador não seja feita, porém vejamos agora os principais transtornos que podem ser evitados com a manutenção do equipamento em dias.

Não é necessário que se faça um levantamento criterioso de todos os problemas que podem ser evitados com a correta manutenção de elevadores. É só pensar que, na cadencia de manutenção e na apresentação de qualquer defeito, um elevador pode provocar prisão involuntária de pessoas entre os andares, problemas no transporte de pessoas doentes ou com deficiência, reclamação de moradores do condomínio ou de pessoas que trabalhem em empresas no edifício, dificuldade para transportar materiais necessários e o pior de todos os problemas: acidentes, que podem resultar no ferimento ou na morte de passageiros.

Quando a manutenção do elevador é feita corretamente por uma empresa especializada, são evitados problemas que podem resultar em situações mais graves, que por fim poderiam ter sido evitados. Contudo cabe ao responsável pelo edifício fazer uma boa pesquisa sobre a empresa a ser contratada para manutenção ou reforma dos elevadores.

DICAS PARA ORGANIZAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO DO CONDOMÍNIO

Para ser um bom administrador de condomínios é importante que se tenha organização. É preciso que se saiba como organizar um condomínio no dia a dia. Administrar e saber como organizar um condomínio são tarefas simples quando estão juntas. Pensando nisso é que vamos considerar neste escrito a questão da organização do condomínio, veja.

Administrar um condomínio exige entre outras coisas, boa vontade e atenção aos mínimos detalhes. Aorganização do condomínio deve começar pelo síndico. É verdade que todos devem colaborar, mas cabe ao líder dar orientações sobre a execução de tarefas.

Respeitar os limites e as pessoas é o primeiro passo para que se saiba como organizar o condomínio. Sabendo disso é importante que se dê atenção a algumas práticas que necessitam de organização no dia a dia, tais como:

·  Organização das contas;

·  Organização de escala para empregados;

·  Organização de áreas comuns do condomínio;

·  Organização de vagas de garagem;

·  Organização dos dias de coleta e lixo;

Assim é importante que se tenha em mente que cada um deve fazer sua parte para contribuir com o espaço que vive e dividem com outras pessoas. Pesquisar soluções, e alternativas viáveis, ajuda a manter a organização no condomínio.

DICAS PARA AUMENTAR A SEGURANÇA DO CONDOMÍNIO

Condomínio é definido como um conjunto residencial composto de edifícios ou casas, geralmente cercado e com acesso controlado. Para que o condomínio esteja sempre protegido contra invasões, é necessário a aplicação de medidas de segurança.

A segurança de um é a segurança de todos. Então, tanto o síndico, quanto os condôminos precisam ficar atentos e seguir as medidas de segurança.

Segue abaixo 10 orientações básicas que todo condomínio deve seguir:

·  As regras de funcionamento do condomínio em geral, principalmente nos aspectos de segurança devem ser claramente estabelecidas (com a participação de todos) e repetidamente lembradas a condôminos e funcionários, preferencialmente por escrito e afixadas à vista de todos que vivem e trabalham ali;

·  Um sistema de segurança precisa de constante manutenção, assim as verificações devem ser o mais frequentes possível;

·  Registre todos os fatos que envolvam problemas de segurança no condomínio, em livro próprio, na delegacia da Polícia Civil quando lhe couber.

·  Faça vistorias em todos os locais de interesse para a segurança, a fim de detectar comportamentos inadequados de funcionários e condôminos;

·  Em caso de situações de emergência que ocorram defronte ao condomínio, faça o que está ao seu alcance sem expor o condomínio. Acione a polícia ou os bombeiros sem abrir as portas do condomínio;

·  A verificação do sistema de segurança do condomínio deve ser diária, com as devidas reposições imediatas, principalmente no que tange à luz;

·  Auxilie o pessoal de portaria, no controle de acesso de pessoas ao condomínio, principalmente se são pessoas estranhas a ele que você convida para a sua residência;

·  Gastar algum tempo indo até a portaria para receber um produto que você solicitou, ao invés de autorizar que o entregador vá até a sua casa ou apartamento, é um investimento valido, para a sua segurança, da sua família e de seus vizinhos;

·  Lembre-se que a sua residência deverá ter sua própria segurança, independente da segurança que o condomínio fornece. Igualmente verifique o trancamento de portas e janelas, acione luzes e alarmes que a sua residência possuir;

·  Evite a “segurança de fachada”. Não pode haver um aparato de segurança apenas na parte frontal da edificação, deixando-se as laterais ou fundos dela desguarnecidos.

Fonte: http://perimetralseguranca.com.br/blog/como-aumentar-a-seguranca-condominios-residenciais/

EMPRESAS TERCEIRIZADAS SÃO NOVA TENDENCIA EM CONDOMÍNIOS

A contratação de serviços terceirizados para condomínios vem aumentando a cada dia que passa. Funções como de porteiros, zeladores, rondistas e administradores são as que apontam maior índice de procura para terceirização. Mas por que a procura por serviços terceirizados para condomínios tem aumentado nos últimos anos? Saiba agora o motivo do aumento da procura por serviços terceirizados.

O aumento da procura é decorrente principalmente com as situações que a contratação própria ocasiona, além da garantia de qualidade do serviço. Os benefícios da terceirização variam desde a comodidade de ter ao seu alcance uma equipe operacional para treinamento, supervisão, substituições, acompanhamento e definição de rotinas de trabalho, redução de problemas jurídicos relacionados aos funcionários e além disso, controle de verbas trabalhistas para pagamento de férias, 13° salário, rescisões e outros.

Os custos dos serviços de terceirização variam em 60% do total dos custos em condomínios verticais a 80% em condomínios horizontais. Assim sendo, antes que se contrate uma empresa terceirizada, é importante solicitar referências e informações a outros condomínios ou instituições nas quais a empresa presta serviços, verificar se a empresa está legalmente constituída e em pleno funcionamento.

AUMENTAM OS CASOS DE ASSALTOS A CONDOMÍNIOS

  1. Com a violência cada vez maior em toda a sociedade, os números de assaltos a condomínios aumentaram gradativamente. Com assaltantes cada vez mais ousados, nem mesmo a segurança oferecida pelos condomínios tem conseguido conter os assaltos que ocorrem dentro destes locais.

Todos sabemos que uma das prioridades de quem mora ou deseja mudar-se para um condomínio é a segurança. Mas o que acontece se você se muda para o condomínio e não se sente seguro? Ou se o seu imóvel dentro do condomínio é assaltado? Ocasiões como essas são sem dúvida constrangedoras.

Em alguns condomínios, por exemplo, ocorrem falhas na segurança que consequentemente contribuem para os assaltos. Para realizar assaltos a condomínios, de acordo com alguns delegados, os assaltantes usam de artimanhas diferentes, como os disfarces de serviços comuns nos prédios. Os mais comuns são roupas de técnicos de empresas de internet, de TV a cabo, de bufê e até mesmo com uniforme de servidores públicos, pois dessa forma os criminosos ficam livres de qualquer suspeita para entrar no condomínio fechado.

Para coibir a ação dos assaltantes, muitos condomínios têm orientado os porteiros quanto aos disfarces citados acima, pois a portaria do condomínio deve ser o centro das atenções quando a questão é segurança. Equipamentos, monitoramento 24 horas por vídeo e conscientização dos moradores, além de barreira perimetral, sensores infravermelhos, luzes de presença, sistemas de comunicação ágil e eficaz dentre outros, são sistemas que estão sendo cada vez mais usados na tentativa de evitar assaltos a condomínios.

CONDOMÍNIOS BUSCAM ALTERNATIVAS PARA ECONOMIZAR E ACABAR COM A FALTA D’ÁGUA

Alguns condomínios de Fortaleza procuram maneiras de reduzir o consumo de água. A medida foi tomada após a nova meta de redução de água ser iniciada, neste último domingo. Aplicada pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), a meta passou de 10% para 20%. “A gente tentou economizar na meta inicial, mas não conseguimos”, conta Eusébio João Fonteles, de 50 anos, síndico de um condomínio com 28 casas.

O condomínio onde Fonteles mora tem hidrômetros individualizados (alternativa indicada para combater o desperdício), mas a conta de água das áreas comuns, como o salão de festas, é rateada. Antes da aplicação da primeira tarifa de contingência, em dezembro de 2015, o valor da conta coletiva era de R$ 900. A cobrança, segundo ele, já chegou a R$ 2.100 com a meta de redução — um aumento de mais de 130%. “Pensamos em partir para os poços”, projeta.

De acordo com o vice-presidente de Comunicação do Sindicato de Habitação (Sincovi), Wilson Braga, a situação de Fonteles não é rara. Ele conta que um doscondomínios gerenciados pela entidade, com 120 unidades, teve um aumento de mais de 80%. “Nesse caso, o prédio usava poço. Mas, como ele secou devido à estiagem e foi na mesma época da tarifa, teve esse aumento”. O valor subiu de R$ 9 mil para R$ 17 mil.

Mesmo com medidas simples para tentar economizar, como a implantação de garrafa pet na caixa acoplada ao vaso sanitário, alternativas mais drásticas têm de ser tomadas. Foi o caso do condomínio onde mora Lucimar Alves, 53, no João XXIII. Síndica, ela optou por racionar água três vezes por semana por 24 horas. “A gente tem cisterna. Mas eu desligo o motor para economizar”. A conta variava entre R$ 20 mil e R$ 25 mil antes da tarifa de contingência inicial. O número de apartamentos no prédio é de 352. Com a taxa, os valores ultrapassaram a meta, somando R$ 1,5 mil excedentes. “Falta pouco para a gente conseguir bater a meta. Racionamento foi uma solução. Com a tarifa em 20%, a gente tem que pensar em mais alternativas”.

O contingenciamento de água em condomínios da Capital e RMF motivou o Sincovi a realizar ontem, no Hotel Gran Marquise, encontro com cerca de 150 síndicos da Grande Fortaleza. “A intenção é o debate sobre a crise hídrica do Estado (que está em seu quinto ano consecutivo de seca) e alternativas para contornarmos essa situação”, explicou Wilson Braga. Segundo ele, alguns síndicos já levantam a hipótese da compra d’água de carros-pipa em vez do recurso da Cagece.

Poços profundos

Conforme o geólogo e pesquisador Itabaraci Cavalcante, palestrante no evento, o problema em águas de carros-pipa e poços profundos “não é a quantidade, e sim a qualidade”. “A água subterrânea sempre foi utilizada, mas demanda análise”. Apesar de a construção de poço ser estratégia para driblar o racionamento, Cavalcante indica a importância da economia pelo consumidor. “Tudo depende da educação. Falta uma política incisiva do Governo de ‘ei, vai faltar água na sua torneira’”, indica.

Segundo o diretor de Planejamento da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), Ubirajara Patrício, é preciso solicitar outorga à Secretaria dos Recursos Hídricos (SRH) para a construção e uso de recursos de poços. “Se fizer uma perfuração de forma desordenada pode ocorrer a salinização daquela água, prejudicando o aquífero. É preciso ver todas as condições técnicas para essa alternativa”.

ECONOMIA DE ÁGUA EM CONDOMÍNIOS

O racionamento de água iniciado em Vitória nesta última quinta-feira (22) fez com que alguns condomínios da cidade adotassem medidas para contribuir para que a economia aconteça. Dentre as mudanças adotadas estão a capitação da água da chuva até a interdição de áreas comuns do condomínio.

Em diversos condomínios, para que se evite o desperdício, foi proibida a realização de eventos no salão de festas até o período de racionamento acabar.

No condomínio Residencial Clube de Jardim Camburi, estão sendo adotadas as mesmas medidas de economia de água de 2015. A leitura do hidrômetro é feita diariamente e o controle é rígido. Segundo o síndico deste condomínio, se o consumo aumentar por mais de três dia seguidos, é feita uma inspeção nos apartamentos. “Por causa desse monitoramento, a gente acaba descobrindo vazamentos ou uso indevido de água dos moradores” afirma o síndico Marciano Ferreira.

Alguns condomínios já possuem uma construção mais sustentável, com sistemas de captação de água da chuva e do ar-condicionado, o que ajuda bastante na redução do consumo.

ECONOMIA DE ENERGIA EM CONDOMÍNIOS

A missão dentro dos condomínios quando o assunto é energia elétrica é apenas uma: fazer a maior economia possível. Se esta atitude já é comum em tempos de pleno fornecimento elétrico, neste período de racionamento que agora vivemos se torna ainda mais importante economizar energia no condomínio. A boa notícia é que fazer a redução dos gastos elétricos não precisa ser um bicho de sete cabeças.

Com o avanço constante da tecnologia, torna-se ainda mais simples estimular o consumo consciente dos recursos de energia. Para te ajudar a entender a importância de aproveitar melhor a energia elétrica e para que você também economize no seu condomínio, o nosso artigo de hoje traz dicas valiosas. Acompanhe-as a seguir!

O gasto dos elevadores

A iluminação interna da cabine dos elevadores sociais é uma das maiores fontes de gasto de um prédio. Nos condomínios residenciais, as luzes internas do elevador ficam acesas ininterruptamente por todo o dia, por isso, a dica mais adequada a esse caso é fazer uso de lâmpadas de LED. As lâmpadas de LED têm vida útil muito superior à das lâmpadas comuns e seu gasto energético é consideravelmente menor.

Os elevadores modernos são desenvolvidos de maneira a gastar o menos possível em energia. Há uma dica para modernizar os elevadores, chamada Comando por Inversor de Frequência. Esta medida é capaz de economizar até 40% se comparados aos elevadores com comandos de relês. Isso porque o Comando por Inversor de Frequência envia ao motor dos elevadores apenas a quantidade de energia necessária para fazê-lo funcionar, evitando gastos excedentes.

Também é muito interessante se lembrar de desligar o elevador pela madrugada, quando dificilmente há uso do equipamento. É possível economizar muito em recursos com essa atitude, já que, desligando o elevador, as luzes da cabine são apagadas.

Sensores de presença vs. minuterias

Muita gente desconhece a diferença entre os sensores de presença e as minuterias. Os sensores costumam ser mais eficientes, mas caso haja uma gestão adequada das minuterias, elas podem ser muito eficientes para promover a economia. As diferenças entre os dois dispositivos são as seguintes:

  • Minuterias mantém a iluminação da área social ligada por um período determinado de tempo e podem ser encontradas em dois tipos. O primeiro é o sistema coletivo, que permite ligar a luz de alguns dos andares do prédio ou de todos os andares ao mesmo tempo. Já as minuterias de sistema individual ligam separadamente as lâmpadas de cada andar.
  • Sensores de presença só acendem quando detectam a presença de alguém. Esse acionamento da iluminação pode ser de três tipos: infravermelho, ultrassom ou dual. O infravermelho é extremamente sensível ao calor humano. Já o ultrassom emite ondas que se rebatem de volta para o sensor, acionando o dispositivo e ligando a iluminação. O sensor dual combina os dois tipos anteriormente citados.

Lâmpadas fluorescentes vs. lâmpadas de LED

A lâmpada fluorescente proporciona um consumo muito menor em relação ao das incandescentes, e por isso é largamente utilizada em condomínios. Mas lâmpadas de LED têm dominado o mercado, porque conseguem ser ainda mais econômicas.

Estude o custo-benefício das lâmpadas de LED — algumas chegam a custar cinco vezes mais caro do que as lâmpadas comuns! Ainda assim, sua vida útil é grande e podem ser um bom investimento para o seu prédio.

Pinturas de cores claras

Pintar áreas comuns do condomínio com cores claras pode ajudar na sua economia. Isso porque cores claras criarão um espaço mais iluminado, muitas vezes dispensando o uso de iluminação artificial durante o dia.

Economize água para economizar energia

Para que a água suba para os apartamentos do prédio, é necessária uma bomba, acionada com energia elétrica. Por isso, economizar água pode significar economia de energia. Faça um consumo consciente e evite desperdícios dentro do seu apartamento.

CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS NA CONTRATAÇÃO DE UMA ADMINISTRADORA DE CONDOMÍNIOS

Sabemos que a administradora desempenha um papel muito importante dentro do condomínio. Às vezes deixar de contratar uma administradora para economizar determinada quantia poderá se mostrar, no futuro, uma postura muito mais dispendiosa, se houver algum erro ou omissão. Ainda assim é importante que se tenha cuidado na hora de adquirir uma administradora para seu condomínio. Mas porquê? Vejamos agora.

A administradora do condomínio deve ser bem escolhida, para que ela, em vez de solução, não seja um problema a mais para o condomínio. Sendo assim agora vamos citar alguns cuidados para escolher uma administradora: para que se contrate uma boa administradora é importante que se realize uma pesquisa e assim escolha a melhor de todas, leia com atenção o contrato a ser assinado, a lista de serviços prestados, etc.

Assim sendo o síndico deve observar que o valor dos honorários cobrados seja condizente com os serviços prestados. Vale lembrar que nem sempre o mais barato é o melhor para cuidar do patrimônio. Realize pelo menos três orçamentos. Se possível, também solicite indicação para síndicos e moradores satisfeitos de outros edifícios.

 

Após o contrato com a administradora ser fechado, é importante que todas as propostas da administradora sejam apresentadas ao conselho do condomínio. A escolha da administradora é de responsabilidade do síndico, mas a aprovação será pela assembleia geral dos moradores.

PRINCIPAIS FUNÇÕES DE UMA ADMINISTRADORA DE CONDOMÍNIOS

A administradora de condomínios desempenha um papel muito importante dentro do condomínio. Mas mesmo assim muitos ainda não têm conhecimento sobre o como é o trabalho da administradora dentro do condomínio. Sendo assim por este motivo é que vamos falar neste escrito sobre quais as principais funções da administradora dentro do condomínio. Vejamos então.

Existem condomínios que optam por não ter uma administradora de condomínios, porem essa é uma técnica um pouco arriscada por assim dizer, pois administrar um condomínio envolve conhecimento técnicos especializados. Assim sendo a administradora é a melhor opção, já que existe uma série de exigências do poder público que uma única pessoa não conseguiria executar.

Além do mais a administradora possui um corpo jurídico que dá acessória ao síndico do condomínio. Dessa forma se o síndico desejar fazer uma autoadministração é necessário que ele tenha conhecimentos profundos, ou seja ele precisaria no mínimo ser um advogado. No entanto a administradora ela desempenha funções de grande importância dentro do condomínio, tais funções como: assessorar o síndico, convocar as assembleias, apresentar a prestação de contas dentre outras funções que são de grande importância dentro do condomínio.

Assim sendo algumas outras funções como a contratação e a dispensa de funcionários, encargos trabalhistas e contratos são tarefas que também podem ser assumidas pela administradora. Dessa forma essas são algumas das funções que são de grande importância e que a administradora de condomínios desempenha em um condomínio.